Loading...

SOBRE NÓS

CARTA PROGRAMÁTICA
APP´17
ABRIL — JULHO

OURIQUE + ALJUSTREL

A Primavera, o tempus primeiro, é também tempo de dar início ao programa da 4ª edição do Atalaia Artes Performativas (AAP). Desde abril, diversas atividades dinamizadas pelo Serviço Educativo – entre exposições e performances públicas – marcaram o arranque do projeto para 2017, envolvendo cerca de uma centena de pessoas, das escolas do concelho. Educar e partilhar tendo em vista a construção de uma comunidade do sensível é a força primordial do AAP.

Entre maio e junho, acolhemos oito projetos em residência de criação, em Ourique e Aljustrel, selecionados através de um concurso internacional por um júri especializado. Ao longo de dois meses, os artistas ocupam vários espaços destes concelhos e desenvolvem as obras em estreita colaboração com as entidades locais e a comunidade.

A criação contemporânea é um espaço aberto em que coabitam simultaneamente a valorização da individualidade e a pluralidade de sensibilidades, de modos de percecionar, sentir e pensar. A arte que proporciona esta possibilidade de partilha, em que se valoriza a experiência viva, quer do criador, quer do fruidor. Será esta arte-viva que desejamos encontrar no festival Atalaia Artes Performativas, logo no início do Verão, o tempo da maturação, entre 29 de junho e 8 de julho, em Ourique e Aljustrel.

HISTÓRIA

O Atalaia Artes Performativas (AAP) é uma iniciativa cultural que reúne um programa de residências de criação e um festival, cruzando várias áreas da criação artística contemporânea: da dança ao teatro, da música à instalação, da performance ao vídeo. Acontece anualmente no Baixo Alentejo, desde 2013, e assenta numa lógica de rede interconcelhia, tendo realizado atividades nos municípios de Castro Verde, Almodôvar, Aljustrel e Ourique ao longo dos quatro anos de existência.

Nascido da vontade de descentralizar a produção artística dos grandes centros urbanos, o AAP propõe-se também à promoção do diálogo e do pensamento contemporâneo e à formação de públicos na região, pelo que o Serviço Educativo constitui um dos pilares fundamentais do projeto.

O festival tem vindo a crescer de forma significativa ao longo das edições e, em 2016, passaram pelo AAP cerca de 1200 pessoas em mais de duas dezenas de iniciativas. No total, as três primeiras edições do AAP envolveram 3 concelhos e 7 localidades (Ourique, Panóias, Garvão, Grandaços, Castro Verde, Almodôvar, Aljustrel), 28 projetos artísticos e 56 criadores, 50 apresentações públicas, 39 iniciativas paralelas, mais de 50 sessões de serviço educativo, 26 espaços, 17 nacionalidades e mais de 30 parcerias.

Ana Rita Teodoro (PT), Joana von Mayer Trindade (PT), Los Bárbaros (ES), Alegría y Piñero (ES), The House of Unicorns (BR/FR/ZA) ou Yasen Vasilev (BG) foram alguns dos artistas que marcaram presença ao longo destes anos. Cumprindo o desígnio de espaço aberto, exploraram-se as mais variadas expressões artísticas: dança, teatro, performance, música, artes plásticas, multimédia e instalação.

EQUIPA

DIREÇÃO ARTÍSTICA / PROGRAMAÇÃO

Ana Nobre

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO E COMUNICAÇÃO / GESTÃO FINANCEIRA

Vítor Alves Brotas — Agência 25

COMITÉ CONSULTIVO

Alegría y Piñero . Marta de Menezes
Miguel Pacheco Gomes . Miguel Rojo

MEDIAÇÃO ARTÍSTICA E COORDENAÇÃO DO SERVIÇO EDUCATIVO

Roberto Benevides Martins

PRODUÇÃO EXECUTIVA

Carlota Borges Lloret — Agência 25
Elsa Morgadinho — Centro D’Artes de Aljustrel
Marco Custódio — Centro D’Artes de Aljustre

COMUNICAÇÃO E ASSESSORIA DE IMPRENSA

Alexandra João Martins

DESIGN GRÁFICO E WEBDESIGN

Joana Tavares — BEM BOM studio

PROGRAMADOR WEB

Nuno Bengalito — BEM BOM studio

DOCUMENTAÇÃO

Diogo Quaresma

TRADUÇÕES E REVISÃO

Raul Almeida . Pedro Alves

APOIO ADMINISTRATIVO

Verónica Almeida — Centro de Arqueologia Caetano de Mello Beirão

EMBAIXADORAS

Fátima Serápio
Hermínia Nobre

PARCEIROS

EDIÇÕES ANTERIORES

AAP´16
AAP´15
AAP´14